Medida foi tomada após a prefeitura da cidade mostrar interesse em assumir o ensino fundamental no colégio.

Professores e a direção da Escola Estadual Daniel Ribeiro Moggi, em Andradas (MG), fizeram um abaixo-assinado contra a municipalização de parte do colégio. A medida foi tomada após a prefeitura da cidade mostrar interesse em assumir o ensino fundamental no colégio.

O ensino fundamental vai do 1º ao 5º ano escolar e, de acordo com a Secretaria de Estado de Educação de Minas Gerais, é de administração prioritária do município. Por isso, o pedido da Prefeitura de Andradas deve ser atendido até o fim do ano, afetando cerca de 270 alunos.

Só que a direção da escola e os professores estão preocupados, por isso eles fizeram o abaixo-assinado. As principais questões levantadas são a qualidade do ensino e os próprios cargos dos professores, que foram designados pelo estado.

“Porque os funcionários efetivos podem ser reconduzidos a cargos que não são os cargos que eles prestaram concurso. Eles prestaram concurso para lecionar em uma escola estadual e passarão a ser pertencentes a uma escola municipal”, afirma o professor Vinícius Teixeira. “E os designados, então, vão se encontrar em um cenário ainda mais preocupante, porque pode ser que eles nem consigam ter os cargos no próximo ano”, diz.

O professor questiona ainda a falta de consulta aos pais e professores envolvidos com a escola.

“Isso é o que o mais entristece a comunidade no momento. A comunidade reconhece a legitimidade da municipalização. Nós temos conhecimento da legislação, que fomenta a municipalização das escolas de ensino fundamental. De fato tem essa pretensão que elas fiquem sob administração do município e só o médio do estado. Mas a maneira autocrática como foi feito, uma maneira impositiva, repentina, isso aí, de uma certa maneira, deixou a comunidade assustada”, completa o professor.

O que dizem os envolvidos

O prefeito de Andradas, Rodrigo Aparecido Lopes (MDB), publicou um vídeo nesta quinta-feira (7) em uma rede social se posicionando sobre o tema.

“A escola Daniel Ribeiro Moggi não será fechada com a municipalização. Se isso está subentendido e tem alguns comentários colocando isso, isso não procede”

Segundo o prefeito, o pedido de assumir o ensino fundamental no município segue o que já havia sido feito na cidade com a escola do Campestrinho, em 2018.

“O Estado não vai demitir funcionários efetivos. E os contratados, não há nenhuma garantia que o ano que vem eles vão ser novamente contratados, até porque há uma designação e pode-se contratar outra pessoa que não seja os profissionais que lá estão atuando hoje”, afirma Lopes.

Em nota, a Secretaria de Estado de Educação disse “que não haverá municipalização dessa escola e sim absorção dos anos iniciais do ensino fundamental, que ficará sob a coordenação da prefeitura”. A secretaria confirmou ainda que o pedido partiu da prefeitura.

Além da Escola Estadual Daniel Ribeiro Moggi, a rede estadual de ensino em Andradas conta ainda com outras cinco escolas que atendem ao ensino fundamental e ao ensino médio.

Matéria da EPTV Sul de Minas