Um médico foi condenado a pagar uma indenização de R$ 30 mil à namorada, uma policial militar, em Andradas (MG), por agressão e danos morais. Além do valor, o homem também deve cumprir prisão domiciliar de quatro meses.

Na época da agressão, o relato da vítima foi de uma briga no carro. Os dois estavam com um primo, quando a mulher viu uma notificação de mensagem no celular do namorado.

O homem passou a agredi-la com golpes e a jogou para fora do carro, na rodovia, durante a madrugada. O primo do médico não ajudou no socorro e também foi processado pela vítima.

Na primeira instância, os acusados foram condenados a pagar R$ 10 mil. A jovem recorreu a decisão, alegando que o valor não era suficiente para reparos morais e físicos.

Os dois acusados também recorreram. Na decisão em julgamento na 13ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG), o desembargador Luiz Carlos Gomes da Mata determinou o valor de R$ 30 mil a ser pago apenas pelo agressor.

O primo do médico foi absolvido.

Fonte G1 Sul de Minas.