Depois de uma batida, dois carros caíram em uma ribanceira. Motoristas tiveram ferimentos graves.
Heloany Maria Palma será enterrada na tarde deste sábado em Ouro Fino.

Na noite da última sexta-feira (09), um grave acidente na Rodovia MG-459, envolvendo três veículos, resultou na morte de uma criança. Além disso, uma pessoa ficou gravemente ferida e outras três com ferimentos leves.

De acordo com informações da Polícia Militar Rodoviária, o veículo Nissan, de um ourofinense, que reside no bairro do Alto, seguia sentido Ouro Fino/Monte Sião, quando, em um trecho da via, uma Amarok, conduzida por um morador de Monte Sião, tentou ultrapassar o carro.

O condutor da Amarok foi surpreendido ao se deparar com um outro veículo transitando em sentido contrário, momento este que o mesmo tentou voltar a sua mão de direção, no entanto, ele não teve sucesso no retorno e acabou batendo na traseira lateral do Nissan, fazendo com que ambos perdessem o controle e caíssem em um abismo do lado direito da pista.

Um terceiro veículo se envolveu no acidente, trata-se de um GM/Montana, que acabou se chocando com a Amarok. Uma criança estava dentro do carro do ourofinense. Ela foi arremessada para fora do veículo e ficou cerca de 1h desaparecida. Infelizmente, ela foi encontrada sem vida.

De acordo com o Boletim de Ocorrência, condutores da rodovia relataram que o proprietário da Amarok participava de um “racha” com outro veículo, que até o momento ainda não foi identificado. Ambos trafegavam em alta velocidade pela pista e realizavam ultrapassagens perigosas.

O proprietário da Amarok foi levado até a Santa Casa de Ouro Fino, onde seria necessário se submeter a uma cirurgia na perna. O condutor da GM/Montana, em estado grave, foi encaminhado ao Hospital de Pouso Alegre. Os outros três ocupantes do carro do ourofinense tiveram apenas ferimentos leves.

Depois de uma batida, dois carros caíram em uma ribanceira. Motoristas tiveram ferimentos graves.
Depois de uma batida, dois carros caíram em uma ribanceira. Motoristas tiveram ferimentos graves.

Fonte: Observatório de Ouro Fino