Um bebê foi salvo de asfixia por policiais militares em São Sebastião do Paraíso, MG,  na última sexta-feira, 1º.

Segundo a corporação, a chamada de emergência relatava que uma criança estaria sendo engasgada e precisando de socorro em São Sebastião do Paraíso.

No entanto, ao chegar ao local, a equipe identificou uma situação ainda mais grave. Na realidade, a ocorrência se tratava de um parto, em que a criança estava sendo asfixiada pelo próprio cordão umbilical.

Conforme apontado pelo soldado Freitas, policial que conduziu a viatura, os militares cortaram o cordão umbilical. Iniciando os procedimentos de reanimação imediatamente.

“Na hora que as equipes chegaram ao local, nos deparamos com o recém-nascido com o cordão umbilical enrolado no pescoço, demonstrando sinais de asfixia. Um dos militares iniciou os trabalhos de primeiros socorros, sendo necessário cortar o cordão umbilical com uma faca. Socorremos a criança imediatamente para a Santa Casa. Outra guarnição socorreu a mãe, que estava sangrando bastante, também na Santa Casa. Tudo ocorreu muito rápido”, contou.

Outras viaturas auxiliaram no balizamento do trânsito. facilitando a passagem dos automóveis que prestavam assistência à mãe e ao recém-nascido.

“No local, estiveram duas viaturas, sendo necessários mais duas para balizar o trânsito e mais dois militares na sala de operações, inclusive, devemos ressaltar o papel fundamental dos militares que estavam na sala de operações, porque souberam colher as informações necessárias para que o socorro terminasse com sucesso, além de fazer contato com a Santa Casa, informando que as viaturas estavam se deslocando com as vítimas, agilizando o atendimento médico”, reforçou.

Freitas ainda disse que esta foi a primeira vez que participou de um parto e não imaginava algo semelhante, mesmo que policiais militares sempre recebam cursos de primeiros socorros.

“Quando recebemos o chamado, nos deslocamos para o local fazendo um planejamento mental tático de como agir em diversas possibilidades, porém, não imaginávamos que seria uma mãe em trabalho de parto. Na hora, imaginamos que realmente seria um bebê que estaria engasgado”, finalizou.

Por fim, mãe e recém-nascido estão bem e fora de risco de vida.

Fonte: Portal Onda Sul