Ronan volta para casa após sobreviver ao rompimento da barragem da Vale, em Brumadinho, e ganha abraço dos pais — Foto: Reprodução/TV Globo Ronan volta para casa após sobreviver ao rompimento da barragem da Vale, em Brumadinho, e ganha abraço dos pais — Foto: Reprodução/TV Globo

Por Danilo Girundi, TV Globo — Brumadinho

Ronan volta para casa após sobreviver ao rompimento da barragem da Vale, em Brumadinho, e ganha abraço dos pais — Foto: Reprodução/TV Globo

Ao descer do carro que o levou do hospital a Brumadinho, Ronan Otávio Gomes Santos, de 14 anos, deu um forte abraço no pai. Depois, comemorou: “Bom demais. Voltar para casa é muito bom”.

Ronan nadava em uma lagoa quando foi levado pelo lamaçal da Barragem Mina Córrego do Feijão, da Vale, em Brumadinho, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, na sexta-feira (25).

Após ser arrastado por cerca de 500 metros, o jovem se agarrou a um coqueiro para se salvar e, depois, desmaiou. Com muitos ferimentos e hematomas, foi salvo pelo irmão.

“Fui nadando na lama até chegar na terra seca. Aí, chegou na terra seca, eu descansei. Andei mais um pouquinho, descansei, dormi um pouquinho. Fiquei lá até meu irmão me achar”, contou o garoto sobre os momentos de pânico que viveu. O jovem ainda estava com os olhos bem vermelhos ao chegar em casa.

A mãe de Ronan, Luciane Gomes de Oliveira, estava radiante. Ela passou uma semana no hospital vendo o filho se recuperar.

“Ele nasceu de novo, porque ele saiu da lama. Perdemos tudo lá [a casa da família foi destruída no desastre], mas, para mim, não perdi nada, porque meu filho está aqui. Muita gente não teve esta sorte, porque perdeu os bens maiores, que são os familiares”, disse Luciane.

Ao fim entrevista, o Ronan fez um pedido. E mandou um “obrigado muito, muito especial” às enfermeiras Pati e Katy, do Hospital Mader Dei, pela atenção e pelo carinho.