De acordo com Julvan Lacerda, presidente da AMM, a medida busca economizar os recursos que já estão escassos, adiando os gastos com o transporte escolar e merenda, além de em algumas cidades, com profissionais contratados.

Cerca de 350 prefeitos decidiram, em assembleia da Associação Mineira de Municípios, que a rede municipal da educação só vai voltar às aulas no dia 11 de março, após o Carnaval que termina em 6 de março.

O retorno só está condicionado com a quitação integral do Fundeb e do transporte escolar, inclusive da gestão anterior. Caso o pagamento não seja feito, uma nova data pode ser marcada

Como é uma decisão a partir de deliberação em assembleia, as prefeituras não são obrigadas a cumprir o acordo, mas a Associação pede que todos sigam a recomendação.

Justificativa

De acordo com Julvan Lacerda, presidente da AMM, a medida busca economizar os recursos que já estão escassos, adiando os gastos com o transporte escolar e merenda, além de em algumas cidades, com profissionais contratados.

O presidente da entidade disse que o adiamento vai dar um fôlego para algumas cidades que já estão sufocadas com a folha de pagamento.

A medida não foi aprovada de forma unânime nas assembleias, mas os que não concordaram, se mantiveram discretos durante a votação para não se indispor com os colegas. “Isso pra mim não resolve, vou gastar do mesmo jeito e me queimar com os pais ainda”, disse um prefeito a outro colega.